Clínicas de Diálise adotam medidas para prevenir a disseminação da nova gripe

290709a

Para orientar os profissionais de clínicas e centros de diálise sobre os procedimentos para prevenir a disseminação da nova gripe (Influenza A – H1N1) em suas instalações, especialistas destacam que as principais medidas que precisam ser adotadas por esses estabelecimentos para evitar que seus pacientes fiquem sem tratamento. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), cerca de 90 mil pessoas em todo o país realizam algum tipo de processo dialítico.

“Esses pacientes não podem interromper o tratamento. Com ações simples, principalmente relacionadas à higiene e a atenção às pessoas com quadro gripal, as clínicas mantém o seu atendimento e evitam a propagação da nova gripe”, explica Dra. Carmen Tzanno, nefrologista e diretora do Centro Integrado de Nefrologia (CINE) e da Home Dialysis Center (HDC).

Durante a diálise

Segundo a médica, pacientes em tratamento dialítico, que venham a apresentar quadro gripal (mesmo a comum), precisam ser isolados durante o procedimento, como medida de precaução. Devem utilizar máscaras cirúrgicas (trocadas a cada duas horas) e, se possível, serem dialisados em local com porta fechada.

“Caso a clínica ou centro de diálise não disponham de um recinto separado, recomenda-se colocar o paciente com sintomas de gripe distante dos demais. Se forem várias pessoas com o mesmo quadro, pode-se agrupá-las em uma sala ou programar um turno de diálise para atender apenas esses pacientes”, orienta Dra. Carmen.

Higiene

De acordo com a diretora do CINE-HDC, os integrantes das equipes de enfermagem que auxiliam os pacientes durante a diálise precisam utilizar equipamentos de proteção individual, como máscaras, óculos de proteção, jaleco e luvas descartáveis. O profissional deve descartar todos esses itens e lavar as mãos com água e sabão e/ou álcool gel antes de manipular outros pacientes e ao sair da sala de tratamento. Os materiais utilizados pelo paciente durante o procedimento também devem ser descartados. São utilizados lenços de papel descartáveis para cada paciente infectado para que ele possa tossir ou espirrar, evitando-se espalhar gotículas de saliva no ambiente. O espaço onde a diálise é realizada deve ser limpo e desinfetado após as sessões. De um modo geral, as precauções precisam ser mantidas por sete dias após surgirem os primeiros casos de pacientes com sintomas de gripe.

Prevenção

Pacientes com doença renal crônica pré-diálise devem tomar os mesmos cuidados recomendados para a população em geral, ou seja, é preciso evitar: contato com pessoas com quadros gripais; viagens para localidades onde há elevada incidência de casos; locais fechados, mal ventilados ou com grandes aglomerações. Recomenda-se ainda utilizar máscaras cirúrgicas (trocar a cada duas horas) e lavar as mãos com frequência.

A infecção pelo vírus H1N1 (Influenza A) é suspeita quando há ocorrência dos seguintes sintomas: febre, tosse e dor de garganta, na ausência de diagnóstico de outro tipo de gripe. Também são considerados suspeitos casos de pessoas que tiveram contato com pacientes infectados pela nova gripe ou que viajaram para locais que concentram grande número de ocorrências da doença. A confirmação é feita por meio de exame de PCR-RT ou cultura viral.

Fonte: ABN News
Distribuir/Salvar

Tags: , , ,

Deixe um comentário